domingo, 14 de dezembro de 2014

'Tio, sua câmera é profissional ou semiprofissional?'

Ouvi essa pergunta ontem, à beira do rio Paraíba do Sul, enquanto tentava enquadrar um barco de pescador junto com as torres da Matriz de Resende, cidade onde vivo, no interior do Rio de Janeiro.

Respondi sem pensar - pois estava concentrado na foto - que a câmera era profissional. A autora da pergunta - uma adolescente que passava pelo local acompanhada da mãe -, duvidou da resposta e perguntou novamente: "Mas é profissional mesmo e não semiprofissional?" Respondi a mesma coisa pela segunda vez e ela se afastou com cara de que eu não devia saber a diferença entre uma coisa e outra. Depois que terminei de fazer as fotos do barco - foram muitas, de diversos ângulos -. lembrei da garota e da sua pergunta. E aí, com calma, pude pensar em uma resposta que talvez a convencesse.

Para começar, diria que câmera profissional é a câmera que o profissional usa, seja ela qual for. Alguém pergunta se o lápis do desenhista é semiprofissional ou se o pincel do pintor é profissional? Para mim, a única diferença - fora os requisitos óbvios (troca de lentes, rapidez e boa resolução) - é que a câmera do profissional precisa ser robusta o suficiente para suportar o uso constante, em condições adversas (chuva, poeira, neve, calor, frio, etc) sem nunca - ou quase nunca - apresentar problemas na hora do clique.

Deve ser também capaz de, em condições normais, resistir aos maus tratos diários do dono, que não costuma - e nem pode - ter maiores cuidados com o equipamento durante o trabalho. Se a câmera aguenta tudo isso e não reclama, é, com certeza, uma câmera profissional. Eu uso a minha diariamente (nunca saio de casa sem ela) há quatro anos. Durante esse tempo, ela foi para a oficina uma única vez para trocar o botão de disparo e algumas borrachas desgastadas pelo uso intenso. Voltou nova em folha e continua me dando alegrias.

Se penso em trocá-la por um modelo atual, com mais cara de "profissional"? Claro que sim, mas sem pressa ou obsessão pelo novo. Quando der, compro uma com o dobro de megapixels e um sensor mais poderoso. Se farei fotos melhores com a câmera nova? Claro que não. Continuarei fazendo o que sempre fiz, talvez com mais conforto no manejo dos botões, com mais facilidade aqui ou ali, mas nada que interfira diretamente no resultado final, que é determinado pela sensibilidade e pelo olho do fotógrafo. Esses dois itens, aliás, nunca mudaram desde a invenção da fotografia e, no fundo, é o que interessa. O resto é aparência. Aparência de profissional ou semiprofissional. E as aparências, muitas vezes, enganam.

Share

sexta-feira, 9 de novembro de 2012

Imagem campeã


A foto acima, feita no dia 15 de agosto em Dubuque (Iowa) e reproduzida ontem com a legenda "Mais quatro anos", já é a imagem mais tuitada e também a mais curtida na história do Facebook.

A autora da foto é Scout Tufankjian, fotógrafa irlandesa que acompanha Obama desde 2006 e tem um livro publicado sobre sua campanha à presidência dos Estados Unidos.

Share

sexta-feira, 30 de março de 2012

A verdade sobre as fotos do atentado a Reagan

Hoje, 30 de março de 2012, o atentado ao ex-presidente norte-americano Ronald Reagan completa 31 anos. Nesse mesmo dia, em 1981, o fotógrafo Ron Edmonds, da Associated Press, registrava um discurso de Reagan no Washington Hilton Hotel.

Quando acabou o discurso, Edmonds correu para os fundos do hotel com a intenção de fotografar a saída de Reagan (o presidente acenando para as pessoas, antes de entrar no carro). Ele já estava posicionado, esperando Reagan aparecer, quando chegou Sebastião Salgado, que estava a serviço da agência Magnum.

Instantes depois, Ronald Reagan surge cercado de seguranças, acena para o público e começam os tiros, vindos do seu lado esquerdo. Ron Edmonds estava de frente para o presidente e já fotografando quando tudo começou. Sebastião Salgado, que acabara de chegar, não tinha feito nenhuma foto e, durante os tiros, ficou olhando a cena, aparentemente sem entender o que estava se passando.

Enquanto alguns agentes empurravam Reagan para dentro do carro, outros pulavam sobre o atirador, que estava mais próximo de Salgado do que de Edmonds. A cena inteira durou poucos segundos e quando Sebastião Salgado começou a fotografar, o carro do presidente já arrancava para o hospital. A foto que o tornou famoso foi exatamente essa: um grupo de seguranças sobre o atirador (que não aparece).

Portanto, quem fez as fotos do atentado ao presidente Ronald Reagan foi Ron Edmonds, que ganhou o Prêmio Pulitzer (e vários outros) naquele ano. Sebastião Salgado fez a foto do, digamos, pós-atentado, quando o atirador John Hinckley Jr. já estava imobilizado pelos seguranças do presidente.

Mesmo assim, a foto foi vendida para diversos jornais e revistas do mundo inteiro e Salgado admite que ganhou um bom dinheiro com ela, ao contrário de Ron Edmonds, que obteve um mísero aumento de 50 dólares semanais da Associated Press, em "reconhecimento" ao seu bom trabalho.

Deve ser por isso que Sebastião Salgado não gosta muito de falar sobre a foto que, além de dinheiro, lhe trouxe fama mundial. Em diversas entrevistas, disse que não quer ser lembrado como o fotógrafo que registrou o atentado a Reagan. E nisso, convenhamos, ele está coberto de razão.

Abaixo a sequência de fotos feitas por Ron Edmonds:






















Fotos publicadas no Time LightBox

Abaixo, Sebastião Salgado em cena:


Reagan acena para as pessoas segundos antes do atentado


Sebastião Salgado (de cabelo e barba) posicionado à direita


Foto feita por Sebastião Salgado


Sebastião Salgado em foto da época (Foto Manchete)

Mas nenhuma foto de atentado político se compara à que registrou - em 24 de novembro de 1963 - o tiro fatal de Jack Ruby em Lee Harvey Oswald, assassino do presidente John Kennedy.


Esta foto - de Bob Jackson, também ganhador do Prêmio Pulitzer - qualquer fotógrafo sentiria orgulho de ter feito. Até Sebastião Salgado.

Matéria de Otacílio Rodrigues.

Fontes consultadas: The New York Times, El País, Slate e Time.

Share

Aviso aos navegantes

O Google desativou, no dia 1º de março, a caixa de seguidores (Google Friend Connect) do Blogger. Em seu lugar, criou um recurso semelhante no Google+. Isso significa que para ter seguidores, um blog (do Blogger) precisa ter uma página no Google+.

Por isso, foi criada uma página do Blog da Foto no G+, onde já estão sendo postados resumos das matérias publicadas no BF (com um link para o blog) e outras notícias sobre fotografia no Brasil e no mundo (também com os devidos links).

Assim sendo, para seguir - ou voltar a seguir - o Blog da Foto, basta clicar na nova caixa G+, posicionada no antigo lugar do Google Friend Connect (alto da coluna da direita).

Share

quarta-feira, 21 de março de 2012

Uma grande coincidência numérica


Foto feita no dia 21 de março de 1986

Há exatos 26 anos, fiz esta foto do eterno Ayrton Senna no antigo Autódromo de Jacarepaguá (Rio de Janeiro), quando ele completava também 26 anos, a metade da idade que teria hoje, 21 de março de 2012, dia do seu aniversário.

Share

domingo, 11 de março de 2012

Por detrás das fotos


Este é um projeto - já transformado em livro - do fotógrafo californiano Tim Mantoani.

Nos últimos cinco anos, Mantoani clicou em seu estúdio cerca de 150 fotógrafos segurando cópias de suas imagens mais famosas.

Para conhecer mais detalhes - e outras imagens - do projeto "Behind Photographs", clique aqui.

Share

domingo, 4 de março de 2012

Exposição virtual vira clipe fotográfico


O nome "Imagens Passageiras" tem um duplo sentido: as imagens que passam rapidamente diante dos olhos (e da câmera) e as imagens dos passageiros (na maioria, mulheres) dentro dos ônibus urbanos.

As 65 fotos originais da exposição virtual foram acrescidas de outras imagens feitas recentemente e de uma trilha sonora que tem quase tudo a ver com o tema, "Last train home", do grande Pat Metheny.

Ao invés do último trem de volta para casa, o clipe mostra as pessoas dentro dos ônibus que circulam em Resende (RJ) através de pontes, ruas e avenidas, num vai e vem incessante, que se repete todos os dias.

Share

sexta-feira, 2 de março de 2012

Eles e ela


Foto de Alessandro Garofalo (Reuters) publicada no Olho Mágico

Ex-supermodelo Naomi Campbell apresenta criação Outono/Inverno do estilista Roberto Cavalli durante a Milan Fashion Week. (UOL Notícias)

Share